• Ministro afirma que ainda não sabe como conseguirá chegar à faixa de isenção do Imposto de Renda em R$ 5 mil

    O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, afirmou nesta sexta-feira (5) que ainda não tem as respostas sobre como conseguirá chegar à faixa de isenção do Imposto de Renda em R$ 5 mil.

    Segundo ele, essa foi uma determinação do presidente Lula e “agora, o trabalho do Ministério da Fazenda é viabilizar o que foi pedido, mas é uma tarefa desafiadora”.

    O ministro estima que somente elevar a faixa de isenção ao patamar dos R$ 5 mil custaria cerca de R$ 100 bilhões aos cofres públicos. Para reduzir esses gastos, Haddad diz que pode propor uma medida que siga os mesmos moldes da isenção anunciada recentemente, que subiu para o patamar dos R$ 2.640.

    Assim, a ideia do ministro é que o governo consiga diminuir a carga tributária de pessoas com salários de até R$ 5 mil com outros tipos de descontos, para além da própria elevação da faixa de isenção.

    Haddad destacou que, para o ano que vem, provavelmente conseguirá subir a faixa de isenção do Imposto de Renda para pouco mais de R$ 3 mil, o que seria mais um passo para chegar até o valor determinado pelo presidente Lula.

    “O gasto tributário no Brasil chegou a um nível absurdo. Isso está inviabilizando as finanças públicas e está impedindo o País de crescer”, disse ainda o ministro. Segundo ele, “o Brasil só vai crescer com geração de emprego, não com manobras fiscais das empresas”.

    Haddad também afirmou que a Receita Federal estará atenta para cobrar as contas de possíveis sonegações por parte de empresas.

    Esta postagem foi publicada em 5 de maio 2023 as 22:27:01 e está arquivada em Noticias em Destaque  e   teve até o momento 857 Visualizações
    Escreva sua resposta

    Seu e-mail não será publicado.

    *
    *