• Mariana acolheu a parceria musical entre João Bosco e a Orquestra Ouro Preto

    O concerto gratuito ocorreu em 16 de setembro na Praça Minas, cartão postal da Primaz

    No último sábado (16) o cantor, compositor e violonista João Bosco apresentou junto à Orquestra Ouro Preto na Praça Minas Gerais o show “Gênesis”, um espetáculo musical de altíssima qualidade que reúne os grandes sucessos de sua brilhante carreira.

    O evento, patrocinado pelo  Instituto Cultural Vale, lotou a bela praça e cartão postal da Primaz de Minas e contou com o apoio da Prefeitura Municipal de Mariana e da Secretaria de Cultura, Patrimônio Histórico, Turismo e Lazer.

    Na ocasião, subiram juntos ao palco para apresentar o show o chefe do Poder Executivo Municipal, prefeito Celso Cota e o vice-prefeito Cristiano Vilas Boas, que atualmente também está à frente da Secretaria de Cultura.

    Unido à Cristiano, o prefeito Celso Cota, em sua fala de abertura, cumprimentou o grande público, em especial as mulheres presentes na plateia, apontando a importância histórica e cultural da Praça Minas Gerais.

    Celso exaltou o fato de que a história continua a ser contada, especialmente através da música e da presença do cantor João Bosco e ainda, nas palavras do prefeito, da Orquestra Ouro Preto, motivo de orgulho para o povo mineiro.

    “Para nós, um momento de alegria. Nós temos a nossa Casa de Leis, a primeira Casa de Leis de Minas Gerais (…). E em breve vamos entregar, aqui, a Igreja de São Francisco (de Assis) no dia 28 (de Setembro), com o novo museu também aqui em Mariana sendo lançado, o museu da cidade.”

    Celso Cota

    O prefeito finalizou a fala destacando a importância e o compromisso do governo em cuidar e zelar pelo patrimônio público, reforçando uma das muitas intenções do mandato vigente: a de que o povo marianense possa aproveitar e encontrar uma cidade cada vez mais viva.

    Sobre o show “Gênesis”

    O espetáculo “Gênesis” destaca a força criativa da música do renomado João Bosco. O trabalho celebra o nascimento de seu legado musical, com arranjos especiais de Nelson Ayres e regência de Rodrigo Toffolo. 

    O repertório inclui canções como “O Bêbado e o Equilibrista”, “Corsário”, “Bala com Bala” e “De Frente pro Crime”, prestando homenagem a Aldir Blanc, um de seus principais parceiros. Os arranjos destacam a habilidade de João Bosco com seu violão e voz, combinados com os elementos orquestrais. 

    O maestro Rodrigo Toffolo elogia a maestria musical de João Bosco e destaca a afinidade entre os mineiros, uma vez que ambos têm raízes em Minas Gerais. O álbum também incorpora influências geométricas e afro-brasileiras, refletindo a contemporaneidade e ancestralidade presentes nas canções de Bosco.

    Por Pedro Mol

    Esta postagem foi publicada em 21 de setembro 2023 as 22:23:35 e está arquivada em Noticias em Destaque  e   teve até o momento 350 Visualizações
    Escreva sua resposta

    Seu e-mail não será publicado.

    *
    *