Em defesa de Mariana, prefeito Duarte Júnior cobra maior agilidade nas reparações dos danos pós-tragédia

  • Em defesa de Mariana, prefeito Duarte Júnior cobra maior agilidade nas reparações dos danos pós-tragédia

    Com brusca queda nas arrecadações, mais de 30 municípios participam de
    encontro liderado pelo prefeito de Mariana, que marcou a criação do Fórum
    Permanente dos Prefeitos do Rio Doce.


    Com o objetivo de dar maior agilidade às ações de compensação e reparação
    decorrentes do rompimento da barragem de Fundão, foi realizado em Mariana,
    na sexta-feira (01), o primeiro Fórum Permanente dos Prefeitos do Rio Doce,
    e contou com a presença de mais de 30 gestores municipais das cidades
    impactados pela tragédia. Liderados pelo prefeito de Mariana, Duarte
    Júnior, a reunião ficou marcada por apresentações, debates e também pela
    formalização de documentos referentes à soluções imediatas para os graves
    problemas vividos pelas cidades com relação à queda de arrecadações.

    “Colhemos diversos frutos desse nosso primeiro encontro. Saíram decisões
    importantes e ações rápidas. Redigimos uma carta endereçada ao Ministério
    Público de Minas Gerais nos posicionando contra a homologação do acordo
    entre a Samarco, Vale e BHP. Entendemos que medidas urgentes precisam ser
    tomadas para que não percamos a capacidade de investimento, bem como
    aplicações nas áreas da educação, saúde e limpeza urbana. Quem deu caos a
    essa tragédia precisa arcar com essa queda drástica de nossas arrecadações.
    Não podemos e não vamos permitir que serviços essenciais parem”, disse o
    prefeito de Mariana, Duarte Júnior, que também reforçou a importância do
    retorno das atividades da empresa Samarco na cidade. “Estamos vivendo, na
    pele, o impacto social deixado pós-tragédia. O índice de desemprego está
    altíssimo. A população não pode ser penalizada”, salientou.

    Outro ponto que também foi discutido durante a reunião de prefeitos foi com
    relação ao não repasse das multas já aplicadas. No montante do valor
    estimado de R$ 500.000.000,00 (quinhentos milhões de reais), nenhuma
    parcela ou percentual foi destinado aos municípios, bem como a discussão e
    planejamento de aplicação dos valores depositados a título de pena
    pecuniária. “Enviamos também um documento ao presidente da Câmara dos
    Deputados, Rodrigo Maia, para que possamos modificar as leis em relação às
    tragédias e suas responsabilidades. É importante que parte das multas
    aplicadas fiquem com os municípios impactados. Temos o direito e vamos
    lutar para que recebamos 50% dos valores”, pontuou Duarte Júnior, recebendo
    parecer favorável dos 30 líderes.

    “Esse encontro foi uma iniciativa fantástica para mobilizar os municípios,
    principalmente os mineiros que foram atingidos ambientalmente e
    socioeconomicamente. Precisamos reverter o cenário econômico que vivemos.
    Precisamos nos unir ainda mais”, pontuou o prefeito de Anchieta (ES),
    Fabrício Petri. A reunião teve a participação de representantes do Banco de
    Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), da Agência de Promoção de
    Investimento e Comércio Exterior de Minas Gerais (INDI) e da Fundação
    Renova.

    *ENCONTRO COM O PROCURADOR GERAL –* Nesta segunda-feira (04), o prefeito
    Duarte Júnior já se reuniu, em Belo Horizonte, com o procurador da
    República, José Adércio Leite Sampaio, para realizar a entrega do documento
    que foi fruto da reunião do Fórum dos Prefeitos: a carta assinada por mais
    de 30 gestores públicos se posicionando contra a homologação do acordo
    entre a Samarco, Vale e BHP. “Fomos recebidos de forma extremamente
    atenciosa pelo Ministério Público de Minas Gerais. Reunião produtiva, onde
    reforçamos que, da forma que se encontra o acordo, somos completamente
    contra. Não vamos permitir que os responsáveis pela tragédia prejudiquem
    ainda mais os municípios já afetados”, reforçou Duarte.


    Foto: Samuel Consentino - Prefeitura de Mariana.

Conheça nossos parceiros